Carregando..

Irene Lisboa O Sujeito e o Tempo | ¿ Ainda tenho uma hora minha?


13.50
15.00€ -10%

Campanha a decorrer. Aproveite os descontos! 
Data de Início de 01-07-2021 até 31-08-2021
Desconto de 5% em todos os livros escolares: Manuais Escolares / Ensino Profissional / Curso de Educação e Formação

Campanha a decorrer. Aproveite os descontos! 

Data de Início de 01-07-2021 até 31-12-2021
Desconto de 10% em todos os livros, excepto: Manuais Escolares / Ensino Profissional / Curso de Educação e Formação

Data de Início de 01-07-2021 até 31-08-2021
Desconto imediato de 10% em alguns Manuais Escolares que se encontram em destaque nas promoções




Categoria: LITERATURA \ ENSAIO
ISBN:: 9789896897185
Editora: Edições Colibri
Autor: Sara Marina Barbosa
Edição: 01-2019
Páginas: 196
Encadernação: Capa mole
Dimensões: 160 x 230 x 13 mm
Peso: 0,294 (Kg)
Portes: GRÁTIS PARA PORTUGAL CONTINENTAL

O presente estudo ocupa-se de temáticas relevantes e das linhas de força que se destacam dos poemas incluídos nos livros editados por Irene Lisboa (1892-1958) na década de 30 do século XX: Um dia e outro dia… (1936) e Outono havias de vir (1937). Pautando-se a obra ireniana pela unidade e pelas recorrências temáticas e estilísticas, bem como pela valorização do inacabado e do trabalho de depuração da linguagem, considera-se importante o estabelecimento de alguns nexos entre os volumes em análise e outros textos da autora. Procura-se demonstrar a relação entre tempo e memória, juntando-lhe as reflexões sobre a escrita, e, nesta, a aproximação à forma diarística e aos códigos da autobiografia, o uso do fragmento e a referência às tarefas diárias, repetitivas e banais, assim como a representação de um sujeito em diálogo e confronto consigo mesmo e com os outros, com a amizade e com o amor (ou com o desamor), com a vida e com a morte. Estudam-se, nomeadamente, os processos retóricos que, na poesia de Irene Lisboa, representam um sujeito auto consciente e consciente da temporalidade que o sustenta. Considerando que se trata da representação de um discurso produzido por um sujeito-mulher, propõe-se que este factor deva ser tido em conta ao observar a voz poética desta escritora.
A autora salienta neste estudo outros pontos da maior relevância. Interroga os limites do sujeito-mulher que assume a fala, e para tal percorre rapidamente o que ensaístas diversos e diversas vêm propondo para uma crítica séria desta questão, a qual se presta a confusões e a simplificações. Paralela a esta decorre a linha temática que se aproxima dos problemas do género literário – não só a poesia, mas modalidades desta como o verso longo ou a deriva da consciência e do monólogo interior, ou ainda a tradição do fragmento, tudo pontos muito relevantes para tratar as fronteiras do diarismo e da escrita do eu (do eu feminino) em Irene Lisboa. [Paula Morão, no prefácio.]
Em Irene Lisboa, a escrita é frequentemente encarada como uma forma de autognose, através de uma auto-contemplação e de uma auto-análise conscientes: “Eu escrevo porque busco mas não encontro. Busco a ilusão, recolho-me a contemplação introvertida, não ao labor interessado, com regra. Contemplo-me como se olhasse água, água fugidia, que nada guarda”. Como consciente é a necessidade de registar o tempo que passa, a “água fugidia, que nada guarda” a não ser que se fixem as suas marcas, isto é, que as imagens que o sujeito observa sejam, de alguma forma, inscritas.


Sobre o Autor

SARA MARINA BARBOSA, natural de Santarém (1966), é licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Português – Francês e Ramo Educacional, pela Faculdade de Letras da Universidade Lisboa e mestre em Literatura Portuguesa pela mesma Universidade. Membro do Centro de Estudos Comparatistas, onde integra o projecto "Textualidades", desenvolve projectos na área da escrita de autoria feminina e da auto-representação. É professora do Ensino Básico e Secundário em Sintra.
Zona Min (Kg)  Máx (Kg) Valor
Portugal Continental 0,000 1,999 4,20 €
Portugal Continental 2,000 4,999 4,40 €
Portugal Continental 5,000 9,999 4,70 €
Portugal Continental 10,000 19,999 4,85 €
Portugal Continental 20,000 30,000 4,90 €
Ilhas Açores/Madeira 0,000 1,999 5,40 €
Ilhas Açores/Madeira 2,000 2,999 8,11 €
Ilhas Açores/Madeira 3,000 3,999 10,81 €
Ilhas Açores/Madeira 4,000 5,000 13,52 €
Ilhas Açores/Madeira 5,000 10,000 16,00 €
Resto da Europa 0,000 0,099 4,97 €
Resto da Europa 0,100 0,199 6,14 €
Resto da Europa 0,200 0,299 7,24 €
Resto da Europa 0,300 0,399 7,71 €
Resto da Europa 0,400 0,499 8,18 €
Resto da Europa 0,500 0,599 10,50 €
Resto da Europa 0,600 0,699 10,86 €
Resto da Europa 0,700 0,799 11,21 €
Resto da Europa 0,800 0,899 11,56 €
Resto da Europa 0,900 0,999 11,92 €
Resto da Europa 1,000 1,099 12,28 €
Resto da Europa 1,100 1,199 12,63 €
Resto da Europa 1,200 1,299 12,98 €
Resto da Europa 1,300 1,399 13,33 €
Resto da Europa 1,400 1,499 13,69 €
Resto da Europa 1,500 1,599 14,05 €
Resto da Europa 1,600 1,699 14,39 €
Resto da Europa 1,700 1,799 14,75 €
Resto da Europa 1,800 1,899 15,10 €
Resto da Europa 1,900 1,999 15,46 €
Resto da Europa 2,000 2,999 22,30 €
Resto da Europa 3,000 3,999 26,38 €
Resto da Europa 4,000 4,999 30,47 €
Resto do Mundo 0,000 0,099 5,51 €
Resto do Mundo 0,100 0,199 7,76 €
Resto do Mundo 0,200 0,299 10,47 €
Resto do Mundo 0,300 0,399 11,21 €
Resto do Mundo 0,400 0,499 11,94 €
Resto do Mundo 0,500 0,599 15,61 €
Resto do Mundo 0,600 0,699 16,67 €
Resto do Mundo 0,700 0,799 17,70 €
Resto do Mundo 0,800 0,899 18,76 €
Resto do Mundo 0,900 0,999 19,80 €
Resto do Mundo 1,000 1,099 20,86 €
Resto do Mundo 1,100 1,199 21,91 €
Resto do Mundo 1,200 1,299 22,95 €
Resto do Mundo 1,300 1,399 24,00 €
Resto do Mundo 1,400 1,499 25,06 €
Resto do Mundo 1,500 1,599 26,10 €
Resto do Mundo 1,600 1,699 27,15 €
Resto do Mundo 1,700 1,799 28,19 €
Resto do Mundo 1,800 1,899 29,25 €
Resto do Mundo 1,900 1,999 30,29 €
Resto do Mundo 2,000 2,999 50,07 €
Resto do Mundo 3,000 3,999 63,69 €
Resto do Mundo 4,000 4,999 77,31 €

Artigos Relacionados